sábado, 7 de agosto de 2010

Quando me deitei no seu peito
Pude ouvir seu coração que pulsava meu nome chorando
Pulsar lacrimejante...
Te abracei com a força do nunca
Pra que você nunca me deixasse
E te mostrei meu poema secreto
Então você sorriu
O sorriso mais belo dentre todos os sorrisos
E me olhou com lágrimas nos olhos
Lágrimas pulsantes...
Te abracei com a força do sempre
Pra que você sempre me amasse
E pra que nunca se esquecesse que eu sempre vou te amar

Um comentário:

L a í s ! disse...

Você escreve cada dia melhor :]